Artigo: Novas trincheiras no saneamento básico, escreve Venilton Tadini

137

As chances de superar o atraso no médio e longo prazo são agora bastante reais nas áreas de saneamento. Mas não é crível esperar uma enxurrada de investimentos em curtíssimo prazo. Com exceção dos projetos conduzidos pelo BNDES com alguns estados, já em fase avançada de estruturação, qualquer privatização deverá demorar entre 18 e 24 meses e as novas concessões devem consumir entre 12 a 15 meses para preparação. Além dos esforços para transformar essas oportunidades em investimentos, será preciso muita vigilância contra as tentativas de reveses. (Por Venilton Tadini)

Poder 360