Setor portuário quer investimentos adicionais em contratos existentes

230

Administradores de alguns dos maiores terminais portuários do Brasil defendem que as autoridades federais deem atenção especial para destravar processos administrativos nos quais os operadores pedem autorização para realizar investimentos adicionais nas áreas já arrendadas.

A proposta foi defendida em reunião do Comitê de Portos da Abdib, dia 5 de junho. Um dos principais benefícios da medida é o menor tempo para as obras inerentes aos investimentos começarem. Os projetos incluem melhorias e ampliação da capacidade de movimentação de cargas destes terminais já arrendados.

Assim, é possível gerar atividade econômica e empregos em curto espaço de tempo – exatamente o que o país precisa em um momento em que há perspectivas de queda significativa do PIB em 2020 e recuperação lenta da economia para o ano seguinte, com desemprego muito elevado.

Segundo os empresários, as licitações para escolher os operadores para terminais vão demorar mais tempo para gerar efeitos práticos na economia, pois entre o leilão e as obras há diversos processos administrativos a serem cumpridos.

Propostas – O presidente-executivo da Abdib, Venilton Tadini, lembrou que a Abdib entregou, no início de junho, um novo documento ao governo federal, com propostas para acelerar o programa de investimentos em infraestrutura, incluindo os temas apontados.

A Abdib vai organizar contribuições e encaminhar para o Ministério da Casa Civil para serem analisar ou incorporadas no programa Pro-Brasil, em fase de formulação.