Abdib propõe medidas sanitárias para “novo normal” aeroportuário

442

A Abdib enviou correspondência para Ronei Glanzmann, secretário Nacional de Aviação Civil (SAC), e para Juliano Noman, diretor presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) com contribuição do Comitê de Aeroportos para a adoção de medidas sanitárias adicionais que deem segurança operacional para a retomada das atividades das companhias aéreas e de aeroportos, reduzindo os riscos de contágio pela covid-19 no transporte de passageiros e fortalecendo a confiança dos passageiros e tripulantes. São 31 medidas listadas pela Abdib.

Segundo o coordenador do Comitê de Aeroportos da Abdib, Marcelo Allain, a pesquisa realizada pelos empresários e especialistas que atuam nos setores aéreo e aeroportuário incluiu boas práticas internacionais e a visão das operadoras brasileiras.

O comitê da Abdib identificou medidas sanitárias que foram adotadas em outros países, acrescentando sugestões das empresas concessionárias brasileiras e contemplando recomendações da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na Nota Técnica 101/2020. A contribuição foi realizada após debates realizados pela Abdib com os titulares da SAC e da Anac.

A Nota Técnica 101/2020 foi publicada no dia 19 de maio com novas medidas sanitárias para a aviação civil brasileira. As regras incluem necessidade de uso de máscara pelos passageiros durante toda a viagem, regras para o serviço de bordo e a manutenção do distanciamento social de pelo menos dois metros nos aeroportos.

Segurança para atividades – O novo protocolo sanitário foi publicado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A implantação está sob responsabilidade de um grupo de trabalho coordenado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O objetivo é dar segurança para passageiros e tripulantes e, assim, contribuir para o retorno das atividades áreas.

Das 31 medidas listadas pelos especialistas que atuam no Comitê de Aeroportos da Abdib, 13 já constam na Nota Técnica 101/2020. Entre as sugestões, há recomendações para proteção entre passageiros e funcionários de aeroportos e empresas áreas, cuidados adicionais na fase de check in e limpeza de bagagens entre outras.

Já a IATA recomenda, por exemplo, mudanças no processo de embarque para diminuir o contato dos passageiros com tripulantes na entrada da aeronave. Além disso, organizar grupos de embarque menores para diminuir o contato entre as pessoas até que todos guardem seus pertences no compartimento de bagagens e tomem seus lugares.

VEJA MAIS:

Leia documento da Abdib que sugere a adoção de medidas sanitárias adicionais para dar segurança para passageiros e tripulantes e para a retomada das atividades de companhias aéreas e aeroportos.

PMI de Viracopos vai até setembro, e governo quer fechar estudos da 6ª rodada até julho

Juliano Noman: Agenda regulatória da Anac melhora condições no pós-crise