Governos da Amazônia Legal apresentam principais projetos de PPPs e concessões

1555

Secretários de Infraestrutura dos estados da Amazônia Legal apresentaram ao público do Abdib Fórum os principais projetos de PPPs (parcerias público-privadas) e concessões da região. Assista neste link ao vídeo completo e acesse aqui os slides apresentados por representantes e governadores durante o evento.

Acre e Amapá
O saneamento básico está entre os destaques, mencionado pelo Acre e pelo Amapá. De acordo com Italo Cesar Soares de Medeiros, secretário de Infraestrutura do Acre, o projeto de universalização dos serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário está em fase de contratação de parcerias.

Pelo Amapá, o secretário Alcir Figueira Matos apresentou a estimativa de R$ 4,6 bilhões em investimentos no projeto de PPP, que deve ser licitado até dezembro deste ano, para a universalização da água (até 2028) e do esgoto (até 2042).

Também prioritários no Amapá são os projetos de privatização da CEA (Companhia de Eletricidade do Amapá), com licitação prevista para este ano, que concederá a distribuição associada à transferência do controle acionário da companhia estadual; e arrendamento, por 25 anos, de terminal de granéis sólidos, com investimentos estimados em R$ 42 milhões.

Manaus, Maranhão e Pará
Carlos Henrique dos Reis Lima, secretário da Infraestrutura da Região Metropolitana de Manaus (AM), falou dos projetos de concessão ou PPP para as rodovias AM-010 e AM-070. Ainda no setor de transportes, além de rodovias, há projetos para PPPs ou concessões de aeródromos, com investimentos estimados em R$ 70 milhões (capex) e R$ 6 milhões (opex).

O presidente da Mapa (Maranhão Parcerias), Antonio Nunes, reforçou a prioridade da desestatização da Gasmar (Companhia Maranhense de Gás), atualmente em fase de estudos preliminares. Também entre os principais projetos no estado, Nunes apresentou o projeto de concessão do Aeroporto de Barreirinhas, também em estudo.

Os principais projetos apresentados pelo secretário de Transportes do Pará, Antonio de Deus Pádua de Andrade, além do Canal do Quiriri, abrangem a autorização para a construção da Ferrovia do Pará, que interligará Marabá a Barcarena, até o Porto de Vila do Conde, com uma extensão de menos de 600 km; um programa de concessão de um total de 524,8 km de rodovias; e o projeto greenfield de uma rodovia que ligará Belém a Santa Maria do Pará, dando acesso à Alça Viária.

Roraima e Tocantins
Mirando a expectativa de crescimento econômico da Guiana, devido a descoberta de jazidas de petróleo no país, Edilson Lima, secretário de Infraestrutura de Roraima, apresentou o projeto do Corredor de Desenvolvimento Brasil-Guiana, com investimentos estimados em R$ 2 bilhões, envolvendo PPP, privatizações e concessão com participação da agência de investimentos da Guiana. Fazem parte do projeto uma estrada de 500 km, um porto de águas profundas e um gasoduto virtual de gás natural.

Representando o Tocantins, o assessor especial na Secretaria de Parcerias de Investimentos do estado, Álan Rickson de Araújo, falou sobre projetos de concessão de rodovias estaduais estratégicas.

Conteúdo produzido pela Agência iNFRA para o portal da Abdib.