Companhia tem longo caminho até abrir capital

137

Bancos de investimento e investidores institucionais consideram que a viabilidade de uma oferta pública de ações (IPO) de parte Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) do Rio de Janeiro depende de uma série de fatores e processos que demandariam prazo e muitos ajustes na companhia – o que dificilmente seria possível já para abril de 2021. A empresa não tem ainda segregações societárias, não distinguiu seus passivos entre atividades, precisa ter uma regra clara de preços para firmar contratos e nem sequer têm um assessor financeiro ou jurídico envolvido ainda no processo, conforme executivos ouvidos pelo Valor.

Valor Econômico