Giro de debêntures no mercado secundário dobra para R$ 85 bi

305

Depois de muitos anos de expectativa, mas somente graças à queda estrutural dos juros e à menor presença do BNDES no financiamento de empresas, os investidores agora convivem com um mercado secundário relevante na negociação de títulos de crédito privado, as debêntures, no Brasil. No último mês, inclusive, os preços no secundário interferiram nas emissões primárias, levando instituições financeiras que estruturam essas ofertas a alterar condições de garantias de colocação.

Valor Econômico