Com foco em disciplina fiscal e educação, estados do Nordeste buscam desenvolver infraestrutura

1283

Uma região que precisa de infraestrutura e um país que precisa investir nesse setor se quiser voltar a se desenvolver de forma perene.

Esse encontro, mais que possível e necessário, se mostrou real no Abdib Fórum Infraestrutura Regional – Nordeste, realizado em 22 de agosto em Teresina, Piauí.

Governadores e representantes dos 9 estados da região debateram com integrantes do governo federal e de empresas do setor, mostrando que o caminho da parceria com o setor privado está pavimentado na região, que conta com experiências bem sucedidas em concessões e PPPs regionais.

Oportunidades em setores como energia, saneamento, mobilidade, turismo estão presentes em todos os 9 estados da região pelos próximos anos, com projetos em diferentes níveis de maturidade apresentados ao longo do dia de encontro.

Além das oportunidades, outro fato comum na região é o direcionamento de todos os governos na busca da responsabilidade fiscal, desenvolvimento da educação e profissionalização das unidades que comandam as parcerias em suas gestões.

Os desafios para que o país tenha um nível adequado de investimentos em infraestrutura – cobrindo um déficit estimado pelo diretor-presidente da Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base) Venilton Tadini em R$ 300 bilhões/ano – foram apresentados.

Entre eles, a segurança jurídica e o formato dos financiamentos prevaleceram como os mais urgentes. Houve também cobrança para que haja uma maior descentralização pelo governo federal e soluções rápidas para ampliar o financiamento público, como a securitização de recebíveis dos órgãos públicos.

Tadini lembrou ainda que o país não pode ter como único foco o controle fiscal e que, num futuro breve, a falta de investimentos vai cobrar uma conta elevada a todo o país.

“Os aposentados poderão receber seus salários mas podem não ter como acionar a sua válvula de descarga”, disse Tadini, citando o déficit no saneamento público do Brasil, maior que o do Paraguai.

O nível de maturidade e a abertura para as parcerias demonstrado por todos os participantes, no entanto, apontou que há oportunidade aberta para a união.

“O Nordeste não é problema para o Brasil. É solução. É um mapa de oportunidades para o crescimento nacional”, disse o governador anfitrião, Wellington Dias.

O secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, elogiou as palestras e concordou:

“Está claríssimo que a solução para o país é o Nordeste”.

Conteúdo produzido pela Agência iNFRA especialmente para o portal da Abdib.