Com dívida baixa, ES prevê dobrar investimento

355

Depois que o Espírito Santo recebeu à vista cerca de R$ 900 milhões de um total de R$ 1,5 bilhão em virtude de acordo com a Petrobras. O pagamento refere-se a valores retroativos de participação especial depois da unitização dos campos de petróleo do Parque das Baleias, no sul do Estado. Os demais R$ 600 milhões serão pagos em 42 parcelas. Com o acordo, o governo decidiu criar dois fundos estaduais. O primeiro, baseado neste pagamento retroativo, será voltado para o financiamento de obras e infraestrutura. E o segundo, com o depósito das receitas presentes e futuras de royalties e participação especial, constitui um fundo soberano. O objetivo é que o dinheiro – cerca de R$ 400 milhões por ano – seja usado para a diversificação da economia e menor dependência em relação à produção de petróleo e gás.

Valor Econômico