Taesa quer papéis verdes para projetos até 2022

803

A Taesa, uma das maiores elétricas do País focada em linhas de transmissão, pretende usar debêntures de infraestrutura com selo de responsabilidade ambiental, também chamadas de “greenbonds”, para financiar projetos em construção e que têm obrigação junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de estarem operacionais entre o final de 2021 e 2022. Uma primeira emissão dessas debêntures está prevista para o final de setembro, com valor de R$ 450 milhões e vencimento em 2025. A emissão foi aprovada em conselho e a Taesa busca agora a certificação de título verde. Outras debêntures verdes são estudadas, mas as emissões devem acontecer ao longo dos investimentos.

O Estado de S. Paulo