Brasil e EUA assinarão memorando para acesso de projetos de infraestrutura a fundo de US$ 60 bi

1003

Os governos do Brasil e dos EUA assinarão um MOU (Memorando de Entendimentos) para que projetos de infraestrutura aqui possam ter acesso a um fundo de US$ 60 bilhões de financiamento de longo prazo do governo americano.

O documento deve ser assinado nesta quinta-feira (1º), durante a participação do secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, no 17º Fórum Latino Americano de Liderança em Infraestrutura, em Brasília.

O dinheiro virá de um novo organismo que o governo americano criou no ano passado, a USDFC (United States Development Financial Corporation), que vai substituir a OPIC (Overseas Private Investment Corporation), o antigo organismo de fomento do governo americano criado na década de 1970.

A USDFC foi criada pelo presidente Donald Trump no ano passado e começa a operar este ano. A intenção declarada no site da OPIC é que, com o novo organismo, “os EUA terão mais flexibilidade para dar suporte a investimentos nos países em desenvolvimento para proporcionar crescimento econômico, estabilidade e qualidade de vida”.

O texto fala ainda em ajuda a países aliados, o que o Brasil se tornou desde a vitória do presidente Jair Bolsonaro, que tem feito uma aproximação grande com o governo do presidente americano Donald Trump. A iniciativa americana foi uma espécie de contraponto a outros órgãos internacionais de fomento suportados pela China.

O MOU poderá envolver apoio a projetos de integração entre os países da América do Sul. Além das tratativas nas chancelarias dos dois países, a diretora da USDFC para as Américas, Cristie Pellecchia, está no Brasil para tratar do tema.

Conteúdo produzido pela Agência iNFRA especialmente para o portal da Abdib.