País não investe e deixa usinas obsoletas, pontes em colapso e obras abandonadas

161

Segundo estudo da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), apenas para cobrir a depreciação da infraestrutura que já existe —de transporte, logística, energia, telecomunicações e saneamento —, o Brasil tem de investir 1,9% do PIB. No ano passado, o aporte foi de 1,69%. Para manter e fazer a expansão necessária, o país deveria investir 4,5% em infraestrutura anualmente ao longo da próxima década. —Não investimos nem o necessário para cobrira depreciação do sativos de infraestrutura—diz Igor Rocha, diretor de Planejamento da Abdib. — É importante que o Brasil defina o modelo de investimento que quer seguir.

O Globo