Em SP, entidades fazem pressão por lei de antenas

204

Federações e associações da indústria de telecomunicações, fornecedores e trabalhadores se uniram para pressionar a Câmara de Vereadores de São Paulo a pautar um projeto de lei que facilita a instalação de antenas de sinal de celular e internet na cidade. Há mais de dois anos, nenhuma licença para implantação de antenas de telefonia móvel é concedida na capital paulista, o que prejudica a qualidade dos serviços prestados aos clientes, principalmente, nos bairros periféricos. A cidade, nas contas do setor, tem 6,8 mil antenas e precisaria de mais 2 mil para um atendimento considerado adequado. O manifesto foi enviado ao presidente da Câmara, vereador Eduardo Tuma (PSDB). “São Paulo é a maior cidade da América Latina e precisa de uma legislação moderna sobre as antenas. Os mais prejudicados são os mais carentes”, disse o presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal, Eduardo Levy.

O Estado de S. Paulo