PPI fica na secretaria de governo e deverá manter atual secretário e equipe

3100

O futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, informou nessa segunda-feira (3) que o PPI (Programa de Parceria de Investimentos) ficará vinculado à Secretaria de Governo, que será comandada pelo general Santos Cruz.

Com essa decisão, aumentam as chances da estrutura do PPI não ser alterada, permanecendo a atual equipe técnica. A tendência é que o órgão continue sendo chefiado pelo atual secretário Adalberto Vasconcelos. Segundo a Agência iNFRA apurou, ainda há a possibilidade do órgão ficar diretamente ligado ao gabinete presidencial.

O PPI foi alvo de uma disputa entre grupos que se formaram no entorno do presidente Jair Bolsonaro. Gustavo Bebbiano, futuro ministro da Secretaria-Geral, queria manter o órgão sob seu controle. Mas acabou prevalecendo a posição dos militares, que no primeiro momento queriam o programa vinculado ao vice-presidente Hamilton Mourão. Ficará sob o comando de um outro militar, o general Santos Cruz.

Onyx também informou que a partir desta quarta-feira (5), membros do futuro governo se reunirão com a equipe técnica de infraestrutura para tratar de problemas ligados às agências reguladoras. “Vamos pedir aos técnicos os gargalos para que, na semana que vem, possamos nos reunir com o presidente e tomar ações imediatas e a longo prazo”, disse.

A Casa Civil também terá uma secretaria que ficará responsável pela articulação do Planalto com o Congresso. Os responsáveis serão dois parlamentares que terão o trabalho de receber bancadas partidárias no Planalto e tentar negociar projetos que sejam de interesse do futuro governo.

Previdência
Onyx Lorenzoni disse ainda que o governo Bolsonaro estuda um novo modelo de previdência que possa durar 30 anos e que seja implementado gradualmente. Segundo o futuro ministro, a proposta se baseará no regime de capitalização e a expectativa é que “a sociedade brasileira possa se equiparar em 7, 8 anos ao Chile”, que adota este modelo desde a década de 1980.

Conteúdo produzido pela Agência iNFRA especialmente para o portal da Abdib.