Na Câmara, deputados que tratam da infraestrutura conseguem eleição

1235

Em cenário de surpresas na eleição parlamentar, a Câmara dos Deputados manteve nomes importantes no setor de infraestrutura. Por menos de 1% dos votos, o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) conseguiu ser reeleito pelo estado.

Mas houve baixas importantes do setor elétrico, como o relator do projeto de privatização da Eletrobras, José Carlos Aleluia (DEM-BA), que teve expressiva votação mas ficou sem a vaga por conta da coligação partidária. Já o ex-ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho (DEM-PE) conseguiu a reeleição, mas por um placar apertado.

O deputado Fábio Garcia (DEM-MT), relator do PL 1.917, sobre o novo modelo de energia, desistiu da reeleição para ser suplente do candidato Jayme Campos (DEM-MT), que foi eleito senador.

O candidato Nelson Marquezelli (PTB-SP) não foi reeleito. Ele foi o responsável pela inclusão da anistia às multas aplicadas aos caminhoneiros que entraram em greve no final de maio na MP (Medida Provisória) 832.

Hugo Leal (PSD-RJ) também foi reeleito, que teve destaque aprovado no PL (Projeto de Lei) das agências reguladoras, em que permitiria às agências se associarem a entidades privadas, mesmo sem fins lucrativos. No entanto, Danilo Forte (PSDB-CE), relator do PL das Agências Reguladoras, não conseguiu ser reeleito. Danilo teve um pouco mais de 1% dos votos, com acumulado de 55 mil eleitores.

Outra reeleição foi do deputado Helder Salomão (PT-ES), relator do PL 5815/2016, que estabelece limites para financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em exportação de serviços. Evair Mello (PP-ES), que focou seu mandato na fiscalização de concessões rodoviárias, também se reelegeu.

Simão Sessim (PP-RJ), O relator do PL 9321/2017, não conseguiu ser reeleito. O texto pretende estabelecer Programa Nacional do Bioquerosene para o incentivo à pesquisa e o fomento da produção de energia à base de biomassas, visando à sustentabilidade da aviação brasileira.

Transportes – O atual presidente da CVT (Comissão de Viação e Transportes), Domingos Sávio (PSDB/MG), conseguiu a reeleição. O deputado é também relator do PL 9.721/2018, que proíbe as concessionárias de rodovias de cobrarem taxas de municípios pela utilização de faixas de domínio em obras de infraestrutura. Seu conterrâneo Diego Andrade (PSD), também reeleito, é relator do projeto 8.638/2017, para reajuste de tarifas de pedágio de acordo com o menor índice inflacionário.

Altineu Cortes (MDB/RJ), relator da PFC (Proposta de Fiscalização e Controle) 32/2015 que pede fiscalização sobre a concessionária Ferrovia Centro-Atlântica pela devolução e desativação de trechos ferroviários, foi reeleito. Leônidas Cristiano (PDT/CE), relator do PL 5349/2016, também foi reeleito. O projeto altera os prazos para concessões e arrendamentos portuários.

A presidente da Cindra (Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento da Amazônia), Marinha Raupp (MDB/RO), não conseguiu a reeleição. O mesmo ocorreu com o professor Gedeão Amorim (MDB/AM), relator do PL 8781/2017, que versava sobre a criação de uma zona franca no subúrbio ferroviário de Salvador (BA).

 

Conteúdo produzido pela Agência iNFRA especialmente para o portal da Abdib.