Geraldo Alckmin: reformas serão apresentadas no primeiro semestre

3206

O pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse que, se eleito, apresentará ao Congresso Nacional e trabalhará para aprovar as reformas estruturais que o Brasil precisa logo nos seis primeiros meses de governo. Ele mencionou quatro reformas: previdenciária, tributária, do Estado e política. Alckmin explicou que tais questões, urgentes e importantes, precisam ser encaminhadas no começo do mandato para aproveitar o respaldo das urnas.

A mensagem foi transmitida por Geraldo Alckmin para cerca de 60 empresários do setor de infraestrutura e indústrias de base em encontro promovido pela Abdib, dia 5 de junho, em São Paulo, para discutir as propostas do pré-candidato para a economia e para a infraestrutura. A Abdib também defendeu teses que considera essenciais para a expansão dos investimentos na infraestrutura.

Acompanhado pelo economista Roberto Giannetti da Fonseca, que integra a coordenação do plano de governo do PSDB, Alckmin afirmou que existe espaço para aprovação da reforma da Previdência nos primeiros meses de 2019, pois já foram promovidos debates importantes sobre o tema. Sobre a reforma tributaria, ele defendeu a simplificação do sistema e da legislação e considerou interessante e viável um modelo proposto pelo economista Bernard Appy.

Alckmin ainda acrescentou a necessidade de o Brasil promover uma reforma política, importante para que as medidas necessárias para o crescimento brasileiro possam avançar. “Sem a reforma política, dificilmente às medidas fundamentais (ao país) vão acontecer”, explicou. E complementou com a defesa pela reforma do Estado, essencial em um país em que há, no âmbito federal, 146 empresas estatais, grande maioria passível de privatização.

Alckmin listou iniciativas conduzidas no governo dele no Estado de São Paulo que resultaram em atração de investimentos privados nas aras de rodovias, mobilidade urbana e recursos hídricos e saneamento básico. Afirmou que a produção de petróleo e gás natural vem aumentando bastante em São Paulo. Geraldo Alckmin acredita no enorme potencial de desenvolvimento a partir das reservas do pré-sal e defendeu mais investimentos em ferrovias.

Aos empresários, Alckmin disse que adotará ações para acelerar investimentos na infraestrutura. Ele citou que é necessário recuperar a capacidade do poder público de investir no setor e também criar um ambiente favorável para atrair mais investimentos privados, como faz o Estado de São Paulo.

Para isso, Alckmin ressaltou a importância do planejamento e da segurança jurídica para os investimentos ocorrerem, além da regulação estável, agências reguladoras despolitizadas e reforçadas e condições adequadas aos investidores. “Investimento em infraestrutura é emprego na veia”, resumiu aos empresários presentes no encontro na Abdib.

Geraldo Alckmin também destacou a importância de zerar o déficit fiscal na economia brasileira para buscar equilíbrio das contas públicas. – e se comprometeu a zerar o déficit fiscal em um ano e meio.