Empresas de bens e serviços do setor de infraestrutura querem maior protagonismo brasileiro no cenário global. Foi uma das principais mensagens expressadas por eles em reunião do Comitê de Relações Internacionais da Abdib, realizada dia 27 de fevereiro, em São Paulo. O objetivo do comitê é propor recomendações e ações sobre temas ligados ao comércio exterior e à inserção internacional das empresas.

Para os empresários, as políticas de comércio exterior precisam estar conectadas às de competitividade e de desenvolvimento industrial. Além disso, diversos países estão fazendo política comercial clássica, com proteção a mercados, subsídios, desvalorização cambial e injetando recursos para exportação.

Os participantes pediram ação articulada e conversas com os presidenciáveis para transformar a agenda exportadora em prioridade. O coordenador do comitê, Daniel Godinho (WEG), se comprometeu a trazer um panorama dos acordos comerciais firmados pelo Brasil ou em fase de negociação.

Propostas – De olho no processo eleitoral e no diálogo da Abdib com candidatos aos cargos dos poderes Executivo e Legislativo no âmbito federal e estadual, os participantes do Comitê de Relações Internacionais da Abdib já listaram algumas sugestões para incentivar exportações de bens e serviços de empresas de infraestrutura.

Entre elas, há propostas como ajustes nas apólices de seguro de crédito à exportação, clareza nas regras do Proex Equalização, aperfeiçoamentos no BNDES Exim, política de compras governamentais e utilização dos recursos do Banco dos Brics para oferta de garantias.

Além disso, os empresários e especialistas argumentaram que é necessário estudar as propostas de reforma tributária em discussão em diversas esferas para evitar prejuízos às empresas exportadoras.