Josué Gomes da Silva: “Precisamos de um estado forte, não balofo”

614

Diferentemente da maior parte dos empresários brasileiros, Josué não é a favor de um Estado mínimo. “Não acho que seja a solução para um país que tem as desigualdades que tem o Brasil”. O que ele defende é “um Estado forte, mas não balofo”. Esse Estado “tem que ser forte para ser um bom regulador das atividades econômicas, para atuar na educação – que talvez seja a única forma de reduzir de forma permanente as desigualdades sociais –, na saúde pública, e, principalmente, na segurança e na defesa”. 

Fonte: O Estado de S. Paulo