Parente admite instabilidade, mas diz que pretende ficar até 2019

772

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, reconheceu, em carta enviada aos funcionários da companhia, que o país vive um momento de “instabilidade política”, mas que pretende permanecer no comando da empresa até o fim do seu mandato, em abril de 2019. “Especulações sobre minha saída da empresa para qualquer outro cargo não são por mim autorizadas, não foram por mim estimuladas e não representam a minha vontade”, disse o executivo, no documento.

 

Fonte: Valor Econômico