Só governo pode mudar ‘lista negra’ diz Petrobrás

503

O presidente da Petrobrás, Pedro Parente, disse ontem que os acordos de leniência fechados com o Ministério Público Federal, mesmo que com aval do Tribunal de Contas da União, não são suficientes para retirar as empresas da lista de fornecedores impedidos de fazer negócios com a estatal. Parente disse que a determinação precisa vir do governo federal, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) e do Ministério da Transparência (CGU).

 

Fonte: O Estado de S. Paulo