Leilão de aeroportos atrai dois novos grupos estrangeiros

1035

Foi motivo de comemoração para o governo o fato de a concorrência ter sido dominada por gigantes mundiais da operação. Multinacionais que há tempos o governo queria atrair, como a Fraport, e que, dado ao seu portfólio mundial, conseguem eventualmente trabalhar com margens menores ­ algo muito difícil para as brasileiras do setor. Apenas a Zurich já está no país: é sócia da brasileira CCR no aeroporto de Confins.

 

Fonte: Valor Econômico