Problemas se espalham nas rodovias

559

As concessões do PIL foram desenhadas em 2013 supondo que o Brasil cresceria 2,5% ao ano ao longo de toda a concessão, de 30 anos. O BNDES deveria financiar 70% dos projetos, cobrando a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) mais 2% ao ano. Em troca, as concessionárias teriam de duplicar as rodovias em cinco anos.

Fonte: O Estado de S. Paulo