Nas concessões de aeroportos, alguns pontos são vistos como riscos

398

Fernando Vilella, advogado do escritório Siqueira Castro, que representa o grupo Fraport, diz que as regras para quem vai ficar com os passivos ambientais, por exemplo, não estão claras —o que pode levar os vencedores a arcar com custos imprevistos ao assumir o aeroporto. Segundo ele, a agência disponibilizou somente uma lista de processos ambientais, sem informar os custos de uma possível derrota nas causas, por exemplo. “Ele não sabe o tamanho do problema e não sabe precificar isso.”

 

Fonte: Folha de S. Paulo (trecho de reportagem)