Setor privado pede tratamento adequado para novos investidores, mas também para os atuais

340

Um tema recorrente na avaliação dos presidentes de empresas privadas que participaram do seminário Soluções para a Expansão da Infraestrutura no Brasil, organizado pela Abdib e Amcham no dia 21 de outubro, em São Paulo, foi a necessidade de construir um ambiente saudável, atrativo e estável tanto para os novos investidores, convidados pelo poder público para ingressar nos mercados de concessões de infraestrutura, quanto para os atuais concessionários, que apostaram no Brasil no passado e contam com contratos vigentes.

Solange Ribeiro, presidente da Neoenergia, avaliou positivamente os rumos atuais e a melhor interlocução entre setores público e privado. Segundo ela, há mais sinergia nos propósitos e nas ações. Mas não deixou de solicitar que, tal qual investidores entrantes, os já presentes nas concessões também sejam bem tratados.

Reynaldo Passanezi, presidente da ISA Cteep, também solicitou tratamento isonômico para os investidores atuais e entrantes no setor de concessões ao relatar as dificuldades que a concessionária de transmissão de energia enfrentou após a insegurança jurídica decorrente da publicação da Medida Provisória 579/2012, que estabeleceu regras para a renovação de ativos vencidos ou vincendos mediante redução das receitas e das tarifas.

O mesmo fez Eduardo Sattamini, presidente da Engie Brasil Energia. Ele citou a importância de oferecer boas condições também aos atuais concessionários, tal qual aos entrantes, pois há empresas que enfrentam dificuldade de fazer melhorias na rede de energia por não saberem se os investimentos novos serão remunerados e se haverá retorno.

 

Leia mais:

Em seminário, empresários demonstram sintonia na receita para atrair investimento privado

Investidores fazem coro por project finance para financiar infraestrutura

Empresários sugerem apoio federal para estados e municípios em concessões e PPPs

 

Comments are closed.