Artigo demonstra capacidade de difusão de crescimento da indústria e dos setores primários no Brasil

860

Artigo publicado no Brazilian Journal of Political Economy, periódico científico do Centro de Economia Política, analisa a capacidade das exportações de commodities em promover crescimento sustentado no longo prazo investigando – a partir de matrizes insumo-produto – o desempenho setorial em outros setores relacionados a estas cadeias produtivas, tanto antes quanto depois. O caso brasileiro é o objetivo central do estudo dos autores.

O artigo, denominado “Características setoriais e estrutura produtiva: Uma análise insumo-produto dos setores-chave da economia brasileira”, foi elaborado pelos economistas Nelson Marconi, professor da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (EESP/FGV), e Guilherme Magacho e Igor Rocha, doutores pela University of Cambridge, do Reino Unido. Igor Rocha é também diretor de Planejamento e Economia da Abdib.

Os autores constataram que, em primeiro lugar, a expansão da produção agrícola e de commodities minerais exibe pouca capacidade de promover crescimento, pois esses setores apresentam baixos índices de ligação.

Em segundo lugar, a análise da estrutura produtiva brasileira demonstra que setores relacionados à manufatura podem estimular outros setores, tais como serviços sofisticados, devido aos seus elevados encadeamentos com outros setores.

Por fim, o estudo demonstra que uma estratégia de desenvolvimento deve se beneficiar das vantagens comparativas a fim de promover uma mudança estrutural orientada pra expansão da manufatura.