Editorial: Uma nova chance

736

Em vez do intervencionismo e da imposição de tarifas artificialmente baixas em tese para benefício do consumidor, o que na prática inviabilizava projetos ou exigia subsídios oficiais, passa-se a priorizar regras estáveis e maior atratividade para investidores privados.

 

Fonte: Folha de S. Paulo