Governo vai ‘repensar’ Tapajós

1023

Ele considera que a obra, na região amazônica, polêmica por razões ambientais, provoca um desgaste político que deve ser evitado. A visão do governo interino difere da prioridade dada ao projeto pela presidente afastada Dilma Rousseff e sua equipe. Dilma deu liberdade ao Ibama e aos órgãos envolvidos no licenciamento ­ como a Funai ­ para se pronunciar, mas é uma firme defensora da usina. 

 

Fonte: Valor Econômico