Artigo: O custo de não racionar

1025

Assim, o custo do não racionamento seria R$ 46 bilhões, e não foram incluídos os custos do desemprego, dos empréstimos das distribuidoras, nem os custos dos excedentes das bandeiras tarifárias. Certamente resultará em um valor superior a 1,5% do PIB. Isso só aconteceu porque o governo acreditou mais em suas intervenções do que no mercado. (Edvaldo Santana, ex-diretor da Aneel)

 

Fonte: Valor Econômico