Pistas do BRT Transoeste são uma sucessão de buracos e ondulações no asfalto

148

Inaugurado em 2012, com 52 quilômetros de extensão, entre Campo Grande e o Terminal Alvorada, o corredor expresso coleciona problemas. Passageiros contam que, logo após o início do funcionamento do BRT, as pistas já apresentaram sinais de que não suportariam os veículos. E os trabalhos de recapeamento em alguns trechos não têm dado jeito na buraqueira. No asfalto recente, já é possível ver verdadeiros “quebra- molas”.

 

Fonte: O Globo