Processo pode levar a paralisia no programa de concessões

911

A abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff pode atrasar programas de concessões e afetar negociações em curso para reformas regulatórias que acelerariam as parcerias público-privadas (PPPs). Essa é a avaliação de representantes do setor produtivo em conversas reservadas. O entendimento é que, com o novo fato político, a prioridade do governo é salvar o mandato da presidente, e a tendência é que decisões que dependam do primeiro escalão e da própria Dilma fiquem em segundo plano. Um exemplo é a definição de como ficará a participação da Infraero nas novas concessões de aeroportos e a venda de fatia na estatal nos terminais já concedidos à iniciativa privada.

 

Fonte: O Globo