Barbosa e Monteiro negociam com setor privado medidas para facilitar investimentos

653
Os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, estão discutindo com a classe industrial o lançamento de medidas para facilitar os investimentos nacionais e recuperar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos no país).

 
No início da semana, em viagem a São Paulo, a pedido da presidente Dilma Rousseff, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, conversou com representantes da indústria da construção civil — como Abdib (Associação da Infraestrutura e Indústrias de Base) e Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras) — e com o setor financeiro.
 
Nesta quarta-feira, Barbosa e o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), Armando Monteiro, se reuniram com o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade.
 
Segundo explicou ao GLOBO o ministro do Desenvolvimento, o foco do encontro foi a microeconomia, com propostas para melhorar o ambiente regulatório, simplificar e desburocratizar os negócios. Monteiro informou que as medidas, que serão anunciadas em breve, preveem a facilitação do crédito para produção e exportação, principalmente para pequenas e médias empresas, e não têm qualquer custo fiscal.
 
— Há muitas coisas em várias direções. Estamos discutindo formas de as empresas conseguirem atuar nesse quadro de dificuldades sem essas amarras maiores da burocracia — disse o ministro.
 
De acordo com fontes envolvidas nos debates, entre as propostas apresentadas pela CNI que estão sendo analisadas pela equipe econômica, destacam-se a possibilidade de concessão de férias coletivas fracionadas em três períodos e a revisão do marco regulatório do petróleo e gás, especialmente em relação ao papel da Petrobras. Estão na lista ainda, a conclusão da regulamentação da lei da biodiversidade e a reforma no sistema de cobrança do ICMS.
 
O setor industrial reivindica maior equilíbrio entre a proteção aos trabalhadores e os impactos socioeconômicos de suas obrigações. Também pede ajustes macroeconômicos para o segmento ganhar mais competitividade.
 
LEVY EM NOVA YORK
 
Por sua vez, o ministro da Fazendia, Joaquim Levy, embarcou para os Estados Unidos nesta quarta-feira. Em Nova York, participará do CEO Forum e, em São Francisco, o ministro vai à Global Infraestruture Initiative. O objetivo é atrair investimentos para a segunda etapa do PIL em áreas como rodovias, portos e aeroportos.
 
Fonte: O Globo