Após tragédia em MG, risco ambiental entra no radar do investidor

851

O rompimento das barragens de rejeitos da mineradora Samarco, em Mariana, causou mortes e deixou um grande rastro de lama tóxica em Minas Gerais e que está prestes a chegar no Espírito Santo. Ainda vai levar um tempo para que se possa estimar o prejuízo total da tragédia, mas o acidente serviu para chamar a atenção para os potenciais riscos ambientais de uma empresa. É nesse cenário que os investimentos com foco sustentável podem entrar no radar de quem visa ao retorno no longo prazo.

 

Fonte: O Globo