Conselho da Oi aprova, com ressalvas, proposta de russo

841

O Conselho de Administração da Oi aprovou, ontem, com ressalvas a proposta do fundo LetterOne — do bilionário russo Mikhail Fridman e com sede em Luxembrugo — de fazer um aporte de até US$ 4 bilhões (cerca de R$ 15,6 bilhões) na Oi com o objetivo de possibilitar uma fusão entre a companhia carioca e a TIM Brasil, controlada pela Telecom Italia. De acordo com uma fonte que não quis se identificar, foram pedidas mudanças quanto ao tempo de conclusão da oferta de fusão e às garantias.

Fonte: O Globo