Com remuneração adequada, competição voltará ao setor de transmissão de energia

624

A Abdib considera positivas as iniciativas anunciadas pelo governo federal para restabelecer atratividade aos leilões de transmissão, diante do fracasso do último realizado no mês passado.

Há um evidente descompasso entre o valor dos investimentos, precificação de risco e taxas de retorno definidos pela Aneel e a realidade do mercado.

O chamado “fast track” para destravar os licenciamentos ambientais é um dos elementos fundamentais para diminuir as incertezas e riscos associados.

Há tempos a Abdib defende que os leilões devem oferecer atratividade suficiente para estabelecer uma competição justa nos certames e que as exigências de qualificação e regras contratuais possam dar segurança para que os empreendimentos sejam de fato executados.

Os investidores nacionais ou estrangeiros buscam o mesmo pacote de condições: segurança jurídica e regulatória, previsibilidade e rentabilidade compatível com as atuais circunstâncias da economia brasileira.

Se houver esta consciência no governo federal, na Aneel, TCU, BNDES e outros agentes públicos envolvidos, não faltarão competidores e nem recursos par financiar os projetos.