Indicação de Bittencourt coloca setor aeroportuário sob olhar técnico

508
A indicação do engenheiro carioca e diretor de Infraestrutura do BNDES, Wagner Bittencourt de Oliveira, para assumir a Secretaria Nacional de Aviação Civil é mais um sinal de que o governo federal está atento às necessidades e às demandas do setor aeroportuário brasileiro. Funcionário de carreira do BNDES, Bittencourt vai agregar sua experiência na reestruturação de projetos de infraestrutura ao setor da aviação no país, levando o perfil técnico a um segmento que precisa urgentemente de atenção.

O caminho das soluções passa pela adoção do modelo de concessões no sistema aeroportuário, como já ocorre em outros setores. Os contratos trarão regras que deixarão claras quais são as responsabilidades, metas e direitos dos operadores, quais são as regras de revisão tarifária, tudo atrelado à fiscalização técnica e independente de uma agência reguladora.
Wagner Bittencourt tem pela frente o desafio de adequar o setor aeroportuário brasileiro a uma demanda que cresce a ritmo de dois dígitos por mês e à existência de dois grandes eventos esportivos que exigirão uma gestão eficiente no sistema de transporte aéreo, além da necessidade de implementar novas diretrizes para a aviação civil, englobando políticas de atuação dos órgãos envolvidos.
Entendemos que o governo federal deu um grande passo ao criar um órgão que centralize as decisões e o planejamento que envolve o setor de aeroportos. Com a indicação de Wagner Bittencourt para comandar a secretaria, temos a certeza de que o setor estará em boas mãos.
Paulo Godoy é presidente da Abdib