Rosatom pede modelo de contratação para Angra 3

201

Uma das proponentes a firmar parceria com a Eletronuclear para a conclusão da usina nuclear de Angra 3, a fabricante russa de equipamentos e fornecedora de combustível nuclear Rosatom diz ser flexível a qualquer modelo que o governo defina para a retomada do empreendimento, mas enxerga que, em termos de custo de energia, a solução por meio de contratação, ao invés de uma sociedade, é a mais barata para o país. Em uma eventual composição societária, o investidor estrangeiro vai precificar os riscos de atraso no cronograma e de estouro de orçamento.

Valor Econômico