LeftRight

30 de junho. Venilton Tadini, presidente-executivo da Abdib, participa da reunião de diretoria da Câmara Brasil-Alemanha, ocasião na qual faz uma apresentação sobre a situação atual e as perspectivas do setor de infraestrutura no Brasil.


Motivada pela necessidade de modernização dos aeroportos para a Copa e a Olimpíada, a concessão à iniciativa privada transformou a infraestrutura dos aeroportos do país, que carecia de recursos para fazer frente ao crescimento da demanda.

 

Fonte: Folha de S. Paulo

A concessão da rodovia Presidente Dutra, entre São Paulo e Rio, será ampliada em até 17 anos. O governo Dilma Rousseff acenava com mais 13 anos, em troca de investimentos de R$ 2,3 bilhões pela Nova Dutra, controlada pela CCR. Durante audiências públicas, a demanda por melhorias nos municípios cortados pela Dutra foi grande, o que elevou os investimentos a R$ 3,5 bilhões, valor equivalente a mais 17 anos de concessão.

 

Fonte: Valor Econômico

Uma nova versão do texto vai permitir sucessivas prorrogações de concessões e autorizações no ramo de telefonia fixa e a criação de uma espécie de “mercado secundário” em radiodifusão. O texto prevê que bens transferidos às empresas nos contratos de concessão, como imóveis e equipamentos, sejam contabilizados como patrimônio. Em contrapartida, as teles teriam de investir o valor desses ativos prioritariamente em banda larga. Além disso, possibilita a mudança, de concessão para autorização, no regime de prestação do serviço de telefonia fixa em regiões competitivas.

 

Fonte: Valor Econômico

29 de junho. A Abdib realiza nova reunião do Comitê de Resíduos Sólidos, na sede da entidade, em São Paulo, para discutir, entre outros temas, aspectos referentes à remuneração das concessionárias de serviços de coleta de resíduos, com palestra de Fabricio Soler, Sócio responsável pelo Departamento de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Felsberg Advogados.

Comitê 29-06-2016 (23)


28 de junho. Venilton Tadini e Ralph Lima Terra, respectivamente presidente executivo e vice-presidente executivo da Abdib, voltam a se reunir com o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Henrique de Oliveira. O objetivo é discutir propostas da Abdib para a retomada dos investimentos da infraestrutura.


Um encontro com previsão de receber cerca de 700 pessoas de mais de 50 países inaugurou, dia 27 de junho, as atividades oficiais do 8º Fórum Mundial da Água, programado para ocorrer entre 18 a 23 de março de 2018, em Brasília. Venilton Tadini, presidente executivo da Abdib, participou do encontro. A Abdib é uma organizadoras da oitava edição do fórum mundial.

27jun2016 fórum mundial da água


27 de junho. Venilton Tadini, presidente executivo da Abdib, participa da reunião de inauguração da organização do 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado em Brasília em 2018. O objetivo é esclarecer a governança do fórum, as metas e os próximos passos. O encontro conta com participação de cerca de 800 pessoas de 50 países, entre agentes públicos e privados nacionais e internacionais, e se estende até dia 28.


A Abdib ofereceu para autoridades do governo federal uma sugestão para angariar receita extraordinária no valor de R$ 30 bilhões ainda em 2016 – aproximadamente, o mesmo montante previsto caso a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) fosse recriada – com perspectivas de emissões recorrentes nos anos seguintes.


A securitização da dívida tributária da União, proposta oferecida pela Abdib para o governo federal, pode, além de contribuir significativamente para buscar o equilíbrio das contas públicas, dar um impulso sem igual para a viabilização de projetos de parcerias público-privadas na Infraestrutura.


A operação de securitização da dívida tributária parcelada da União, proposta da Abdib para o governo federal, não é novidade no Brasil. Já foi realizada pelo Governo do Estado de São Paulo duas vezes, em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. Está também sendo organizada em outros estados e inclusive em alguns municípios. O objetivo permanece o mesmo: obter receitas extraordinárias para contribuir com o reequilíbrio das contas públicas.